+55 41 3312-0200

Loggi deixa AWS e migra banco de dados para Microsoft Azure

On outubro 31, 2017

Loggi deixa AWS e migra banco de dados para Microsoft Azure

Arquitetura desenhada pela Horus permitiu flexibilidade de transitar entre provedores com um tempo de indisponibilidade de apenas 10 minutos

A plataforma digital de entregas Loggi finalizou a migração de seu banco de dados para o Azure, plataforma de cloud computing da Microsoft. Com arquitetura desenhada pela Horus Solutions, a transição entre provedores registrou tempo de indisponibilidade de apenas 10 minutos.

A Loggi buscou a Horus para realizar a movimentação de dados entre Cloud de RDS (Amazon Web Services) para Azure. Marcio Ribeiro, vice-presidente de engenharia da Loggi, comenta que a estratégia apresentada pela Horus para realizar a migração foi fundamental para escolha. “Avaliamos outras duas consultorias e escolhemos a Horus por sentirmos mais segurança nos profissionais que tocaram o projeto, desde o orçamento até a execução”, afirma.

Vinicius Feltrin, diretor comercial e operações da Horus Solutions, destaca que a empresa, além de atender o objetivo principal da migração, ouviu outras necessidades do cliente. “Nesse passo verificamos que tão importante quanto realizar a migração, era o tempo de downtime, que deveria ser o mínimo possível e a capacidade de fallback, uma vez que a nova estrutura poderia não suportar a operação da empresa, sabendo disso desenhamos uma estratégia para acolher todos esses elementos”, explica.

A plataforma original onde a Loggi residia com o seu postgreSQL era um SaaS da Amazon conhecido como RDS (Relational Database Service). “Esse serviço limitava as configurações e acessos, e uma das limitações é a inexistência de replicação por streaming wal”, afirma Feltrin.

Sabendo disso, a Horus desenvolveu uma estratégia de migração baseada em duas etapas: a primeira foi fazer uma movimentação temporária dentro da própria Amazon para sair do RDS para um servidor cloud EC2 na própria Amazon. A segunda etapa consistia em fazer a replicação via streaming wal entre Clouds (Amazon para Azure). Segundo Feltrin, com esse processo de replicação foi possível garantir a habilidade de fazer o chaveamento da base em 10 minutos e, principalmente, desfazer o processo no mesmo tempo. “Isso asseguraria um tempo mínimo de indisponibilidade da plataforma do cliente”, completa.

  • Por Felipe  0 Comentários   
  • Horus

    0 Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *